PROCESSO PRODUTIVO

EMBALAGENS DE VIDRO > PROCESSO PRODUTIVO

Como são produzidas as embalagens de vidro?

Areia, Soda e Calcário

A produção das embalagens de vidro anda de mãos dadas com a sua reciclagem depois de usadas. É um ciclo fechado, completamente circular em que cada embalagem, depois de usada, se depositada num ecoponto ou vidrão, vai dar vida a uma nova embalagem, num processo de reciclagem infinito e, sem perda de qualidade.

O vidro de embalagem é produzido apenas à base de matérias-primas naturais, tais como a areia, o calcário e a soda, bem como a partir de embalagens recolhidas nas redes de recolha seletiva (ex. Ecopontos, porta-a-porta) e as rejeições do processo produtivo. Estas matérias são armazenadas em silos e são introduzidas diretamente no forno de fusão, passando a designar-se casco de vidro. À semelhança de uma receita, as quantidades de cada um dos ingredientes naturais variam de acordo com o tipo de embalagem que se vai produzir. É também nesta mistura que se pode definir a cor do vidro da embalagem pretendida, ao adicionar outros ingredientes. Ao introduzir casco de vidro no processo produtivo, reduz-se a quantidade de matérias-primas naturais utilizadas, sendo ainda possível reduzir a temperatura do ponto de fusão e controlar mais facilmente as emissões resultantes da fusão.

Fusão e Moldação

No forno, a temperatura atinge os 1600ºC, com as matérias-primas a fundirem-se gradualmente e a mistura derretida a fluir, progressivamente, para fora do forno através de canais aquecidos, que alimentam as máquinas de moldação. Por sua vez, estas ajudam no fabrico da embalagem de vidro, distribuindo a massa fundida, através do dispositivo de corte gota a gota.

Cada embalagem tem de ter um molde e o respectivo contramolde. É através da introdução da gota de vidro incandescente, neste conjunto de molde e contramolde, com a ajuda do sopro de ar comprimido, que se obtém a embalagem de vidro pretendida.

Recozimento e Controle de Qualidade

Nesta fase, o processo produtivo encontra-se quase concluído, faltando apenas duas etapas importantes: o arrefecimento, tecnicamente designado como recozimento, e a inspecção e verificação dos parâmetros de fabrico da embalagem.

O controlo de qualidade das embalagens produzidas é uma fase essencial do processo produtivo. É através dele que, de forma manual ou automática, são rejeitadas as embalagens que não cumprem os parâmetros pré-definidos. Todo o material rejeitado entrará novamente no forno sob a forma de casco de vidro, iniciando-se um novo ciclo produtivo.

Paletização – Acondicionamento – Transporte

A fase final do processo consiste em agrupar as embalagens, acondicioná-las e enviá-las para o armazém. Estas tarefas são realizadas de forma automatizada com a assistência de robots, que as dispõem em paletes. Posteriormente, também de forma automática, são adequadamente acondicionadas, envolvidas em filme plástico e retraídas, e enviadas para o cliente, de acordo com as suas necessidades.

Create your account