ESCOLHA RECICLAR

SUSTENTABILIDADE > ESCOLHA RECICLAR

Há poucos materiais tão circulares como o vidro de embalagem. A embalagem de vidro é 100% e infinitamente reciclável, sem perder nenhuma propriedade, sendo, ainda, completamente inerte, motivo pelo qual é o material de embalagem que desde tempos longínquos mais é reciclado no nosso planeta. Ao reciclar, é ainda possível poupar tanto nas matérias-primas, como no consumo de energia, assim como reduzir as emissões de CO2 e a quantidade de embalagens depositadas em aterros.

A sustentabilidade deste material é evidente, mas embora reciclado em Portugal, desde os anos 80, o seu valor ainda não é entendido por todos. Em Portugal apenas foram recicladas 55% de todas as embalagens de vidro usadas em 2021 e todo esse vidro foi usado para fazer novas embalagens de vidro.

Este resultado não está diretamente relacionado com a capacidade de reciclagem existente no nosso país, mas com a sua disponibilidade resultante da recolha desta matéria-prima secundária

graficos-aive-ABRIL_0-1 (1)

Como fazer uma reciclagem correta?

Apesar de no nosso dia a dia, utilizarmos inúmeros objetos em vidro, nem todos podem ser colocados no vidrão ou ecoponto verde. A composição química do vidro de embalagem é diferente da composição química de outros produtos ou objectos em vidro:

  • Distinguir e separar as embalagens que podem ser colocadas no vidrão: Embalagens de vidro como garrafas, frascos e boiões devem ser colocados no vidrão, independentemente de serem garrafas de bebidas, de azeite, boiões de conservas, frascos de doce ou frascos de cosmética. Já espelhos, lâmpadas, janelas, pirex, para-brisas, pratos, tigelas, copos e louças em geral, não. É importante não confundir o vidro com cerâmica e porcelana, já que esses materiais não são vidro, e ter atenção que as lâmpadas, os espelhos ou mesmo o pirex, sendo em vidro, têm uma composição química diferente das embalagens, o que não permite a sua utilização na reciclagem.
  • Não é preciso lavar as embalagens usadas: A água é um bem escasso e precioso e lavar as embalagens usadas, em nada beneficia a sua reciclagem. As embalagens devem apenas ser esvaziadas, o mais possível, do seu conteúdo antes de serem colocadas no vidrão.
  • Não é preciso tirar tampas e rótulos: Nas etapas de preparação para reciclagem do vidro é possível remover as tampas, rótulos e caricas, conseguindo em grande parte dos casos, dar-lhes posteriormente um destino de reciclagem adequado.
  • As lâmpadas devem ser colocadas no depósito específico da Rede Eletrão.
  • Atenção aos frascos de medicamentos: Resíduos como ampolas e frascos de medicamentos devem ser entregues em unidades de recolha específicas, como farmácias.

E o que acontece a seguir?

Através de entidades criadas para este efeito, estes resíduos são encaminhados para a indústria do vidro de embalagem, que diretamente ou através de outras empresas, os preparam para poderem ser utilizados como matéria-prima (casco de vidro) nos seus fornos de fusão. Surge, então, depois desta fusão, uma nova embalagem de vidro, que inicia, um novo ciclo, depois de ser utilizada para embalar qualquer bebida ou produto alimentar.

Os intervenientes

O Consumidor responsável é a figura principal do ciclo da reciclagem das embalagens de vidro. A sua colaboração, separando a embalagem de vidro depois de usada e introduzindo-a no vidrão ou ecoponto verde, é fundamental.

A Recolha Seletiva é a operação executada pelos sistemas municipais ou autarquias e que consiste na recolha das embalagens vazias, dos equipamentos de recolha selectiva e o seu transporte para os silos municipais.

A Unidade de Tratamento de Casco é a unidade industrial para onde se transportam os resíduos das embalagens de vidro, recolhidos nos silos municipais. Aqui os resíduos são limpos de todos os contaminantes – rótulos, gargantilhas, tampas, rolhas, ou seja, tudo aquilo que fazendo parte da embalagem não é vidro e, de todos os outros materiais que inadvertidamente se encontram no vidrão/ecoponto verde.

O Fabricante de embalagens de vidro é a instalação industrial, em cujos fornos de fusão se introduz, na mistura vitrificável, este casco tratado (vidro reciclado), devidamente limpo e que irá dar origem a novas embalagens de vidro.

Está assim concluído o ciclo de vida da embalagem de vidro: um verdadeiro ciclo fechado e infinito, onde é o simples gesto de encaminhar a embalagem vazia para o vidrão ou ecoponto verde, que permite a circularidade deste material de embalagem.

Vantagens da reciclagem das embalagens de vidro

  • Poupança de matérias-primas através do menor consumo de recursos naturais. Para produzir 1 tonelada de vidro é suficiente 1 tonelada de casco de vidro, em comparação com as 1,2 toneladas de matérias-primas originais.
  • Economia de energia, quer diretamente na fusão, onde por cada 10% de casco de vidro incorporado, reduz-se 2,5% de energia, em termos unitários; quer, indiretamente, nas matérias-primas substituídas.
  • Protecção do meio ambiente e redução dos níveis de poluição:
    1. A reciclagem evita a deposição em aterro das embalagens usadas (apesar do vidro ser inerte e no limite se fundir com a natureza);
    2. Ao produzir novas embalagens a partir de vidro reciclado, são minimizados os efeitos das emissões gasosas, quer as do processo de fusão do vidro, quer as do fabrico de certas matérias-primas (ex. a soda).
  • Criação de hábitos sociais de poupança na população, quer através da protecção ambiental, quer através da consciencialização de que os recursos naturais são limitados.
  • Economia de energia, quer diretamente na fusão, onde por cada 10% de casco de vidro incorporado, se reduz 2,5% de energia, em termos unitários; quer, indiretamente, no fabrico das matérias-primas substituídas (ex. soda).
 

Create your account